Será que temos que jejuar em YOM HAKIPURIM, como o judaísmo tradicional nos ensina?

Será que temos que jejuar em “YOM HAKIPURIM” (DIA DAS ESPIAÇÕES) como o judaísmo tradicional nos ensina?

Estudo do Rabino Samuel Thompson da Austrália

Traduzido e adaptado pelo Moreh Yahusef Ben Avraham da YATI/NYA do Brasil

 

No dia das “aflições” temos que jejuar ou não?

Medite neste estudo, ele mudará o seu entendimento sobre o “YOM HAKIPURIM” (DIA DAS EXPIAÇÕES).

 

 

Vayiqra (Levítico) 23:26-32: – E YAHUAH falou a Moshe, dizendo: Também no dia dez deste sétimo mês, haverá um Yom HaKipurim, será um Miqra kodesh para você, e você deve afligir seu ser (VIDA), e oferecer uma oferta queimada a YAHUAH. E não fareis nenhum trabalho nesse mesmo dia, pois é o Yom HaKipurim, para fazer keporah (expiação) para você diante de YAHUAH seu Elohim.  Porque qualquer ser (pessoa) que não se afligir nesse mesmo dia, será extirpado do seu povo. E qual seja o trabalho que ele fizer no mesmo dia, aquele que fizer isso, Eu a destruirei do meio do seu povo. Você não deve fazer nenhum tipo de trabalho, deve ser um chuk leolam-va-ed pelas vossas gerações em todas as vossas habitações. Deve ser para você um Shabat-Shabaton, e afligireis as vossas vidas, no nono dia do mês, à tarde, de tarde a tarde, você deve comemorar o seu Shabat.

A primeira coisa que temos que ajustar em nossa compreensão é o próprio título deste dia, como é vulgarmente chamada de “Dia da Expiação” ou “Yom Kipur”. Por favor, note que esta forma não é o que a palavra que a Escritura realmente descreve. Talvez seja um caso de preguiça humana que esse termo foi encurtado para “Dia da Expiação” ou “Yom Kipur”. Talvez houvesse uma razão que esta pessoa ou grupo religioso mudou a forma plural deste dia para uma forma singular, para suportar uma tradição que eles mesmos poderiam ter criado­. Seja qual for o motivo para isso acontecer, ele simplesmente coloca uma falsa ideia na cabeça de quem usa esse título, para se referir a este dia como Dia do Perdão. Nas Escrituras, este dia em particular é sempre referido como “Yom HaKipurim” o “Dia das Expiações (Plural e não Singular).” É importante notar que não é apenas uma expiação que está sendo realizada neste dia, mas são muitas expiações, uma para ti, uma para mim e uma para cada membro do povo de nosso Elohim YAHUAH! Precisamos apresentar o registro escritural e chamar o dia de hoje pelo seu nome próprio que a Escritura realmente afirma, “Yom HaKippurim” (Dia das Expiações).

Lembremo-nos que este dia especial, Yom HaKipurim, é um dos sete dias grandes no calendário escritural, conhecido como moadim ou os tempos designados, ou comemorações de Elohim YAHUAH. Para entendermos isso, vamos esquadrinhar a palavra “moed” para ver o que ela realmente significa no seu original hebraico. A palavra hebraica que é comumente traduzida para Inglês como “festa” ou “festival” é a palavra hebraica – “moed.” Esta palavra tem esse significado e vem da raiz de “tempo designado ou um dia fixo, uma comemoração ou dia de celebração.” A palavra “Yaad significa nomear”. E quando vemos os significados associados a palavra de raiz יעד (Yaad) é que começamos a ter uma verdadeira compreensão desta palavra (מועד) Moed. Certamente a noiva e o noivo passam por uma ocasião de alegria para aqueles que estão muito envolvidos nesta atividade! Quando guardamos as suas moadim no dia certo (correto) e da forma com o que agrada YAHUAH, então estamos sendo prometidos para o nosso “Ahuv” (“Amado”). É neste ponto que a minha luta pessoal começou com este dia especial, e tenho certeza a muitos outros, como eu tive esses mesmos pensamentos e questões relativas ao “Dia da expiação”. As perguntas que se formaram em minha mente ao longo desta passagem foram muitas. Se este é um dos sete dias de comemoração grande, então como pode o jejum neste dia ser uma comemoração (moed)? Como o jejum coincidi com o dia de hoje? Fazer Jejum é uma compreensão adequada para este dia? Ou, essa ideia de jejum foi acrescentada a este dia pelo homem (ou sistema religioso) e o seu verdadeiro significado se perdeu? Esperamos responder a estas perguntas e muito mais neste estudo. YAHUAH surpreendentemente responde a estas perguntas de modo bastante claro nas Escrituras, caso iremos nos voltar apenas a Ele para obtermos as respostas. Vayiqra (Lv.) 23:32:

“Será para você um Shabbat-Shabbaton, e afligireis as vossas vidas: no nono dia do mês, à tarde, de tarde para tarde 1, você deve comemorar o seu Shabat.

A palavra que é sublinhada na passagem acima é a palavra que precisamos investigar para descobrir exatamente o que esta palavra significa. A palavra hebraica é “Anah” que significa “se humilhar“, ou “para responder.”

1 Por favor note que este não é um versículo que prova uma tarde a outra tarde de Shabat, ou que um dia começa na noite, é apenas uma moadim particular que YAHUAH estabelece desde a tarde do nono dia para a tarde do décimo dia do sétimo chodesh/mês, para mais informações consulte: Será que um dia começa ao amanhecer ou no por do sol?

Eu olhei em mais de quatro diferentes fontes hebraicas respeitadas para o significado desta palavra. Nenhuma delas sequer menciona ou sugere ou alude ao jejum (deixar de comer), esse não é o significado dessa palavra. Na verdade, a raiz desta palavra significa “exclamar ou cantar.” Eu não sei você, mas eu certamente não gostaria de cantar quando estou jejuando! Mas o que dizer do restante das Escrituras, como é que essa palavra usada? Existe alguma coisa nas Escrituras que nos ajudaria a entender que esta palavra não está lidando com o jejum?

Quando estudamos as escrituras, nunca devemos fazer uma conclusão sem ter que procurar o restante das escrituras usando palavras e significados para determinar o contexto. A maior parte do tempo que essa palavra é usada é no sentido de alguém que responde a outra pessoa. Há outros lugares onde é usada no sentido de se humilhar (rebaixar). Este é um desses lugares, Shemot (Êx.) 10:3:

“Moshe e Aharon entrou a Faraó, e disse-lhe, isto diz YAHUAH Elohim dos Ivrim (Hebreus), quanto tempo você se recusa a se humilhar diante de mim? Deixe o meu povo ir, para que me sirva”.

Isto não pode ser imaginado de forma alguma, que YAHUAH estava pedindo a Faraó para jejuar diante dEle! O que YAHUAH estava pedindo para Faraó, era para que ele O adorasse e O servisse e se submetesse a Sua autoridade como o Criador de tudo. Mas, como sabemos, ele não fez isso. Aqui é outra passagem onde esta palavra é usada, Shemot (Êxodo) 22:22-23:

“Você não deve afligir qualquer viúva ou órfão. Se você afligi-los, e eles clamarem a mim, eu certamente ouvirei o seu clamor”.

Mais uma vez vemos que não existe uma ideia de um jejum nesta palavra. Ele simplesmente não vai pedir isso! Observe a passagem seguinte, nela existe várias coisas de grande importância a respeito da nossa presente discussão. Ela vai mostrar para nós que não existe jamais uma ideia de jejum nesta palavra. Devarim (Dt.) 8:3:

“Ele te humilhou, e permitiu-lhe ter fome, e te alimentou com o maná, que você não conhecia, nem os seus avot (pais) entendiam, que Ele pode fazer você saber que o homem não vive por lechem (pão) apenas, mas de tudo que procede de dentro de YAHUAH, isso vive o homem”.

Note que nesta passagem onde aprendemos que, para ser humilhado (Anah) é diferente e ao contrario de estar com fome, normalmente quando alguém faz jejum. Observe também que parte do processo de humilhação que Israel passou foi que eles foram designados para comer maná e o comer deste maná, os humilhavam. Neste caso, o ato de ser humilhado foi e está associado com a alimentação, não em fazer um jejum. Devarim (Dt.) 8:16:

“Quem te alimentou no deserto com o maná, que o seus ahot (pais) não sabiam, para que Ele pudesse te humilhar (H#6031), e que Ele pode testá-lo, para fazer o tov (bem) em seu intento presente”.

Mais uma vez vemos a ideia que para ser (ענה/Anah/humilhado) era preciso comer o maná. Para associar ענה/Anah com o jejum é ignorar o registro das escrituras. Aqui está o que eu entendo ser de grande importância, há uma palavra hebraica que significa צום“/Tsum” (H#6684), que é comumente traduzido como “jejum” ou “comida“. Uma das coisas interessantes sobre esta palavra é que ela não é encontrado na Torá. Sua primeira ocorrência na Tanak (A.T) não foi encontrada até o livro de Shmuel Bet (2 Samuel), quando o rei Dauid jejuou. Aqui está uma questão a ponderar profundamente que eu fiz e gostaria de lhe pedir para fazer o mesmo. Como existe uma separada e diferente palavra hebraica que realmente significa “jejum” (צום-Tsum), então se YAHUAH queria que nós realmente fossemos jejuar no mesmo dia, Ele não teria usado esta palavra para isso? A evidência na Escritura parece indicar que Ele teria sido, e foi muito claro referente ao que Ele desejava de nós. Ele não desejou para nós simplesmente pararmos de comer por um dia, particularmente quando ordenou-nos a não ענה Anah (afligir) a viúva e o órfão. Shemot (Êx.) 22:22: “Você não deve afligir qualquer viúva ou órfão”. E se não estamos afligindo ou ענה-Anah a viúva e o órfão, então podemos ver a implicação disso nessa passagem seguinte. Vayiqra (Lv.) 23:29:

“Qualquer pessoa que não se afligir (Anah H#6031) nesse mesmo dia, ele deve ser extirpado do seu povo”.

“Certamente YAHUAH não quer que nós, cortássemos de seu povo anualmente todas as viúvas e órfãos”. Isso seria realmente ir contra a própria ideia de não afligi-las! Não podemos ter as duas coisas aqui. YAHUAH certamente não contradiz a Si mesmo neste assunto! Certamente você pode ver que a ideia de forçar o jejum as viúvas e aos órfãos, é algo que YAHUAH não nos ordenou a fazer! As Escrituras nunca contradizem as Escrituras, e YAHUAH certamente não iria dizer uma coisa e depois virar e fazer o contrário. Então, se nós não somos ordenados a jejuar no “Yom HaKipurim”, então o que devemos fazer? O que significa humilhar-se? Para responder a essa pergunta vamos ter com as palavras de YAHUAH mesmo como registrado pelo profeta Isaias. Yeshayahu (Isaías) 58:1-3:

“Clama em alta voz, não te poupes, levanta tua voz como um shofar, e mostra ao Meu povo as suas transgressões, e a Bayit de Yaakov os seus pecados. Eles ainda Me buscam diariamente e deleita-se em saber os Meus halachot, como uma nação que fez tzedakah, e não abandonou as ordenanças de seu Elohim, eles perguntam-Me acerca das ordenanças do mishpat, eles se apossam do deleite de se aproximar de seu Elohim. Por que temos jejuado (“Tsum” H#6684), dizem eles, e ainda assim Tu não vê? Por que temos afligido (“Anah” H#6031) nossa vida, e Tu não toma conhecimento? No dia de vosso jejum (“Tsum” H#6684) vós fazeis a vosso próprio prazer, enquanto mantêm os vossos trabalhadores trabalhando com dureza”.

 

Precisamos dar uma atenção especial ao que está sendo dito neste capítulo, que irá percorrer por todo capítulo. YAHUAH prepara o palco, nos dizendo que os que não buscam são exatamente aqueles que dizem que estão buscando fazer os seus juízos. No entanto, YAHUAH começa castigando-os, porque eles criaram o seu próprio dia de jejum para o seu próprio prazer. No entanto, como veremos a seguir, YAHUAH não se deleita nem tem qualquer prazer neste dia de jejum que o homem criou (judaísmo tradicional). Note que no verso três, muito jejum e ser humilhado ou aflito, são duas coisas DIFERENTES, e não a mesma coisa entre tantas coisas que se ensinam aqui. YAHUAH tem algumas palavras muito fortes a dizer neste capítulo sobre este assunto. Yeshayahu (Isaías) 58:4-5:

 

“Vejam, seus jejuns (“Tsum” H#6684) levam a contenda e o litígio, e bater com golpes violentos, o jejum (“Tsum” H#6684) em um dia como hoje, não vai fazer que a sua voz seja ouvida no alto. É este o tipo de jejum (“Tsum” H#6684) que eu escolhi? Um dia para um homem se mortifique? Seria este o objetivo para baixares a vossa cabeça como um junco, e estenderes um pano de saco e cinza sobre vós? Vós desejareis chamar isto um jejum, como um dia aceitável à YAHUAH”?

 

YAHUAH está bastante descontente com a maneira como eles conduzem os seus dias separados além do jejum. Ele os castiga, Ele mesmo zomba deles, pois sabe como eles fizeram as suas decisões sobre a forma de afligir (ענה) a si mesmos. YAHUAH faz a pergunta no início do versículo cinco sobre a questão se o que eles estão fazendo é o jejum que Ele escolheu. Sua resposta é que Ele não escolheu essa forma jejum! Yeshayahu (Isaías) 58:6-7:

 

!Em vez disso, Ele diz: Não é este o jejum (“Tsum” H#6684) que eu escolhi?  Soltar as correntes da maldade, desatar os fardos pesados, deixar ir livres os oprimidos e romper todo o jugo? Não é para distribuir seu lechem (pão) com o faminto, e trazer os pobres que são expulsos para a sua bayit (casa)? E quando você vê o nu, cobri-lo, e que você cumpra os seus deveres para com a sua mishpacha (família)?

 

O verdadeiro jejum de YAHUAH não é ficar um dia sem comer!

 

O verdadeiro jejum de YAHUAH de acordo com as Suas próprias palavras é para ajudar aqueles em necessidade. De fato, YAHUAH nos ordena nesta passagem para trazê-los em nossa casa e alimentá-los e dar o “Yom HaKipurim”, o Dia das Expiações. Vamos dar atenção especial no que Yahushua nos obrigou. Irmãos e irmãs no Mashiach Yahushua, este é o verdadeiro significado que Ele nos ensinou sobre este assunto! Mattityahu (Mateus) 25:34-40:

 

“Então o Melech dirá os que estão à sua direita: Venham, benditos de meu Aba herdar o malchut que vos está preparado desde a fundação do Hazeh olam: 35 Porque tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber, Eu era um estranho, e você me recebeu: Nu e me vestistes, eu estava doente, e visitastes-me, eu estava na prisão, e fostes ver-me. Então os tzadikim responderam-lhe, dizendo: Mestre, quando foi que te vimos com fome e te alimentamos? Ou, com sede, e lhe demos de beber? Quando te vimos como estrangeiro? Ou, nu, e os vestimos? Ou, quando te vimos enfermo, ou na prisão, e o visitamos? 40 E o Melech, respondendo, dirá a eles, em verdade vos digo que, sempre que faz isso a um dos menores Yisraelitas, Meus irmãos, você tem feito para mim também”.

 

Estas palavras de Yahushua são muito semelhantes às encontradas em Yeshayahu- (Is.) 58. Devemos dar especial atenção a estes versos seguindo o conselho das Escrituras. Agora observe o que Yahushua diz sobre aqueles que não fazem isso. Mattityahu (Mateus) 25:41-46:

 

“Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo infinito, preparado para Satanás e seus shadim (demônios). Porque tive fome, e você não me deu nenhum alimento: Eu estava com sede e não me destes de beber; Eu era um estranho, e você não me recebeu; estive nu, e não me vestistes, estive enfermo, e na prisão, e você não me visitou. Então eles também lhe responderão, dizendo: Nosso Mestre, quando te vimos com fome, ou sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não fizemos para você? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, na medida em que você não fez essas coisas com um dos menores dos Yisraelitas, Meus irmãos, vocês não fizeram a mim. E estes irão para o castigo infinito, mas os tzadikim (justos) para a chayim (vida)”.

 

Por favor, note que aqueles que não fazem essas coisas não são recompensados, mas eles são punidos! Isto certamente dá um novo significado e esta passagem que tinha visto antes. Vayiqra (Levítico) 23:29:

 

“Para qualquer pessoa que não se afligir (“Anah” H#6031) nesse mesmo dia, será extirpada do seu povo”.

 

Yahushua realmente nos dá uma luz muito clara a respeito do porque estes estão sendo extirpados do Seu povo. Será que eles não mantinham “Yom HaKipurim” da maneira que era agradável a YAHUAH? Eu digo a você que é exatamente o que está acontecendo nesta passagem e muito mais! A condição humana é tal, que nós temos uma tendência para mudar as coisas. Temos também uma tendência muito forte apenas para nos socializar dentro desse nível, a situação não muda. Mas vamos entender isso com oração, o que é que YAHUAH realmente está pedindo para fazermos no Dia das Expiações? YAHUAH poderia dizer que quando estamos humilhando a nós mesmos, que estamos indo nos rebaixando ao nível sociais mais baixao de nós e quando convidamos essas pessoas para irem em nossas casas e as alimentamos,  servindo-as neste dia? Será que isso não seria o se humilhar verdadeiramente, muito mais do que fazer um simples jejum? Pode ter certeza que seria! Mattityahu (Mateus) 22:8-10:

“Então Ele disse aos seus Avadim (servos), o casamento está pronto, mas aqueles que foram convidados não eram dignos. Ide, pois, às saídas dos caminhos, e muitos que você deverá encontrar, convidem para o casamento. Portanto, aqueles Avadim (servos) saíram pelos caminhos, e ajuntaram todos quantos encontraram, tanto maus como tovim (bons), e o casamento foi cheio de convidados”.

 

Além disso, Yahushua nos mandou sair por todo o mundo para trazer aqueles que querem vir/entrar. Yahushua também nos ensinou que Ele veio para servir, não para ser servido e nos chamou para ir e fazer o mesmo. Isso também se alinha perfeitamente com o que diz YAHUAH através do profeta Yeshayahu acima.. Vamos continuar em Yeshayahu para ver o que mais podemos aprender sobre o Dia das Expiações e o que significa verdadeiramente humilharmos diante YAHUAH. Yeshayahu (Isaías) 58:8-11:

 

“Então tua luz romperá como a alva, e sua saúde apressadamente brotará, e a vossa tsedaká (justiça) irá adiante de ti, e a Tiferet (Esplendor) de YAHUAH será a sua recompensa. Então, você chamará, e YAHUAH responderá, você chorará, e Ele dirá: Hinayni (Aqui estou). Se você tirar do seu meio o jugo, o dedo que aponta, de falar da injustiça. E se você estender o seu lev (coração)  ao faminto, e satisfazer o afligido, então a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão se tornará como o meio-dia: E YAHUAH deve orientá-lo continuamente, e fartará de gordura a sua vida quando estiverdes na seca, e fartará os teus ossos, e tu serás como um jardim regado, e como a torrente das mayim, cujas mayim não faltam..

 

Existem várias promessas maravilhosas encontradas nestes versos. Por favor, note que estas promessas são fornecidas condicionalmente se você der a quem tem fome e facilitar a aflição das pessoas atingidas. Isto é o que YAHUAH afirma muito claramente, isto é o Seu prazer. Seu jejum não consiste em deixar de comer alimentos por um dia colocando sobre si saco e cinza. Em vez disso, Seu jejum consiste em humilhar-se e se rebaixar, no nosso status social para ministrar àqueles que realmente precisam de ministração, os quem tem fome, os pobres, os nus e aqueles que são impotentes para atender as necessidades que eles têm. O Jejum de um dia por um ano é fácil, comparado ao que é que realmente YAHUAH ordenou-os a fazer. Eu me pergunto se há muitos que estariam dispostos a se humilharem e obedecerem YAHUAH ao invés do homem e suas tradições? Note que YAHUAH agora fecha este capítulo com: “Observe o uso de “seu” nestes versos em oposição aos “Seus” caminhos e “Seus” mandamentos. Yeshayahu (Isaías) 58:12-14:

 

“E os que devem estar dno meio de ti, procedem e edificarão as antigas ruínas, você deve restaurar os fundamentos de muitas gerações e serás chamado, Gadar-Peretz, o restaurador de caminhos para se viver. Se desviares o teu próprio pé do Shabat, de fazer o seu próprio prazer em Meu kadosh (separado) dia; e chamar o Shabat de um deleite, o kadosh (separado) dia de YAHUAH, honrado, e o honrarão, não fazendo o seu próprio halachot (formas-caminhos-tradiçoes), nem encontrar o seu próprio prazer, nem falando suas próprias palavras. Então, você se deliciará em YAHUAH, e vos farei cavalgar sobre os altos da terra, e te sustentarei com a herança de Yaakov seu aba (pai), porque a boca de YAHUAH disse isso”.

 

Yahushua nos ensinou em diversas ocasiões, sobre o problema com as tradições do homem. Mattityahu (Mateus) 15:3:

 

“Mas ele, respondendo, disse-lhes: Por que vocês transgridem também o mandamento de YAHUAH pela vossa tradição”?

 

Aqui está a verdade de toda esta discussão. Ninguém pode apontar para qualquer passagem na Torá ou no Tanak que nos ordena como mandamento fazer o jejum no dia da expiação, uma vez que isso não é uma verdade, mas é uma tradição. Agora tradições não estão erradas em si mesmas. Eu, pelo menos acho que existem muitas tradições maravilhosas e lindas dentro do judaísmo. O problema surge quando o homem começa a colocar acima as tradições humanas e colocá-las no mesmo nível de um mandamento da Torá. Quando isso acontece, então a própria Torá sofre violência e é reduzida. O que acaba acontecendo em quase todos os casos é que a tradição substitui o mandamento de YAHUAH. Isso nunca é bom! As tradições não podem ser colocadas como imposições! Nós não somos obrigados a manter as tradições. Somos obrigados a guardar os mandamentos da Torá de YAHUAH se queremos a vida perpetua. Na verdade, o que realmente acontece quando uma tradição é elevada ao nível de um mandamento de YAHUAH, é que outro mandamento da Torá é violado, daí a nossa referência à violência que sofre a Torah. Devarim (Dt.) 12:32:

 

“O que eu te ordeno, shomer (observar ou Guardar) para cumprir, você não deve adicionar a ele, nem tirar dele”.

 

Se fosse para acrescentar um iota ou um til ou se foi para tirar um iota ou um til da Torá, então ele é culpado de quebrar este mandamento, o violando. Devemos ser cautelosos com os ensinamentos do homem, isso inclui também a mim mesmo! Estamos provando todas as coisas com as Escrituras. Vamos ter certeza que fazemos isso, e fazemos sempre de uma maneira honesta, aquele que maneja bem a palavra da verdade! Mattityahu (Mt.) 16:6:

 

“Então Yahushua disse-lhes: Acautelai-vos e cuidado com o chametz (fermento) dos Prushim (fariseus) e dos Tsadukim (saduceus)”.

 

Alguém que ignore esse aviso de Yahushua HaMashiach estará se prejudicando! Vamos ser céticos aos ensinamentos do homem que não estão em harmonia com todo o conselho da Escritura-Torá. Quando sentimos uma pontinha de dúvida sobre alguma coisa, precisamos investigar totalmente a questão e não ignorá-la. Estou confiante de que muitos de vocês, como eu, têm dúvidas sobre o “Yom HaKipurim”. Mattityahu (Mt.) 15:8-9:

 

“Este povo se aproxima de mim com sua boca, e honra-me com os lábios, mas o seu lev (coração) está longe de mim. Mas em vão Me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens. Agora, a quem queremos seguir? Yahushua HaMashiach é claro! Será que não podemos ver que aqueles que não se doam, não são nossos amigos? Por favor, considere esta passagem com cuidado. Yochanan Alef  2:23 (1 Jo.):

 

“Quem nega o Filho não tem Aba (Pai), mas aquele que confessa o Filho tem Aba (Pai) também”.

 

Será que é algo sem importância, alguém procurar o conselho de quem não segue Yahushua como Mashiach? Para ter certeza de que não. Corintyah Bet (2 Cor.) 6:14-15:

 

“Não se unam em casamento com os incrédulos, que sociedade tem a tzedaká (justiça) com os sem Torá”? E o que tem a ver a mistura da luz com as trevas? E o pacto, ou brit (aliança) do Mashiach com satanás? Ou que parte tem aquele que acredita, com o incrédulo? Não há verdadeira harmonia entre os talmidim (discípulos) do Mashiach Yahushua e os outros. Somos chamados a ir e encontrar as ovelhas perdidas da casa de Israel. Mas, quando fazemos isso, estamos procurando o seu conselho? Não, claro que não devemos fazer isso! Então, vamos recapitular com os seguintes versos. Yeshayahu (Isaías) 58:6-7:

 

“Em vez disso, não é este o jejum que eu escolhi”? Para soltar as correntes da maldade, para desatar os fardos pesados, e deixar ir livres os oprimidos e romper todo jugo? Não é para distribuir seu lechem (pão) com o faminto, e trazer os pobres que são expulsos para a sua bayit (casa)? E quando você vê o nú, o cobri-lo, e que você cumpra os seus deveres com a sua mishpacha (família)? YAHUAH afirma claramente que o que Ele quer para nós é o seguinte:

 

  1. Remove os laços da maldade;
  2. Remover as coisas que prendem você as outras pessoas;
  3. Livrar os oprimidos;
  4. Destruir tudo o que prende as outras pessoas;
  5. Alimentar os famintos;
  6. Trazer os pobres e aqueles que estão excluídos em nossa casa;
  7. Vestir aqueles que necessitam cada um de nós fazendo estas coisas, individualmente.

 

Cada um de nós deve buscar este assunto e depois caminhar em obediência à Sua vontade. Obviamente, se nós podemos se unir em pequenos grupos, podemos realizar muito mais neste requisito do que sozinhos. No entanto, não devemos perder de vista o fato de que YAHUAH quer que cada um de nós pessoalmente estejamos envolvidos em fazer essas coisas. Se não podemos fazer tudo isso, então, escolha algo que você pode fazer e, em seguida, faça!!!! Como afirmei anteriormente, quando escrevi isso, escrevi com muito temor, especialmente da Palavra abençoada de YAHUAH. Por quê? Estou plenamente consciente que não posso dar ao luxo de começar isto errado ou para desencaminhar os outros a seguirem dessa forma. É bastante provável que muitas pessoas irão parar de receber meus ensinamentos por causa deste ensino particular. Na verdade, eu posso ser publicamente condenado ao ostracismo e talvez até mesmo “crucificado” por isso. Mas isso eu sei: “Eu fiz o meu dever, YAHUAH compartilhe com você o que Ele tem colocado no meu coração”. O que você fará com esse ensino, é entre YAHUAH e você mesmo.

 

Estaremos procurando e encontrando outras pessoas para compartilhar com elas e alimenta-las este ano. Nós não vamos fazer jejum no dia do “Yom HaKipurim”. Será a primeira vez que faremos isso esse ano, pois sempre fizemos o “jejum” de acordo com a tradição do judaísmo tradicional. Mas, para que eu continuasse a andar em obediência ao Seu ruach, não posso mais seguir essa tradição rabínica.

 

YAHUAH possa abrir os olhos de cada um de nós para que possamos ver a Sua verdade, e que possamos caminhar por Ele na Sua plenitude.

 

Amein e Shalom

 

Achi Samuel Thompson