O SURGIMENTO DOS MACABEUS

  IMPÉRIO  ROMANO

240px-Aleksander-d-storeAlexandre, o Grande, tinha conquistado e dominado como ninguém antes dele – e muitos dos seus generais que passaram a dominar partes de seu império alimentavam ambições semelhantes, que passaram aos seus descendentes. Antioco III, “o Grande”, tinha chegado bem próximo de conseguir o que muitos, desde Alexandre, não conseguiram, ao enfraquecer o Egito e conquistar grande parte da Ásia Menor. Entretanto, foi interrompido na Europa após um desastroso conflito com as legiões romanas em Magnesia em 19O a.e.c. e com a frota de Rodes perto de Side em 191 a.e.c.

Seu filho, Antioco IV Epifanio (“Deus Manifestado”), que fora mantido refém em Roma, foi mandado de volta por seus senhores romanos, para governar e dar nova vida ao estremecido Império Selêucida. O Império ainda tinha dinheiro, que podia ser usado para comprar mercenários, aos quais Antioco equipou à maneira romana e partiu para tentar, mais uma vez, conquistar o Egito. Um legado romano, então, ordenou que voltasse a Síria e, assim, um humilhado e frustrado Antioco tratou de fortalecer seu império antes que ele ruísse completamente.

Os esforços de Antioco IV para erradicar a cultura Judaica deram ocasião a massacres em Jerusalém, e a pilhagem e profanação do Templo. Uma nova fortaleza, a Acra, assomava por sobre o Templo e uma guarnição ficava estacionada permanentemente na cidade ocupada para impor práticas culturais repugnantes – as normas helenizadas do resto do Império – sobre o povo judeu.

O SURGIMENTO DOS MACABEUS

A determinação de Antioco para forçar os judeus à conformação aos seus desejos causou ira, agitação e assassinatos até que, finalmente, surgiu um novo líder judeu. Judas ben Matatias era um homem de fé tradicional, com fortes qualidades de liderança e uma impressionante habilidade militar. “Macabeu” que significa força e determinação.

bible0104 (2)

Em 167 a.e.c., Antioco enviou um exército sob o comando de Apolônio, governador da cidade de Samaria, para esmagar Macabeu e os milhares que a ele se juntaram nas montanhas. Nem Apolônio nem seu exército sobreviveram ao conflito, um combate no qual Macabeu rapidamente estabeleceu a tática que é sua marca registrada: excelente uso do terreno por suas tropas leves e irregulares; arremetendo, deliberadamente, contra o comandante inimigo para neutralizá-lo e assim privar suas forças de liderança. Segundo a Bíblia, Macabeu apoderou-se da espada de Apolônio morto que sempre a usava em todas as suas batalhas.

ALEXANDRE MAGNO

1 Alexandre, o Macedônio, filho de Filipe, já reinava na Grécia, quando saiu da terra dos ceteus e derrotou a Dario, rei dos persas e dos medos. 2 Travou numerosas batalhas, conquistou muitas fortalezas e matou os reis da terra. 3 Chegou até os confins do mundo e apoderou-se dos despojos de uma multidão de nações. A terra emudeceu diante dele. Seu coração se exaltou e ele se ensoberbeceu. 4 Mobilizou um exército poderosíssimo e subjugou os territórios e os soberanos das nações, obrigando-os a lhe pagarem tributo.

total-war-rome-ii-21936-1920x1080 - Copia

Por aqueles dias, saíram de Israel homens iníquos, que persuadiam a muitos, dizendo: “Vamos fazer aliança com as nações que estão ao nosso redor, por- que, desde que nos isolamos, muitos males nos aconteceram”. 12 Essa proposta parecia boa. 13 Alguns do povo resolveram ir ter com o rei, e este deu-lhes permissão para adotarem os costumes das nações pagãs. 14 Construíram em Jerusalém um ginásio ao modo dos pagãos.
15 Disfarçaram a circuncisão e renegaram a aliança sagrada, ajuntando-se às nações e vendendo-se para praticarem o mal.

CAMPANHA DO EGITO E SAQUE DO TEMPLO

Quando a seus olhos o reinado estava consolidado, Antíoco se propôs reinar também na terra do Egito, pretendendo dominar nos dois reinos. 17 Invadiu o Egito com um exército imponente, com carros e elefantes, cavalaria e muitos navios.

s1-66fd7b4fddaaba8a197996edf22dd98f

18 Travou combate contra Ptolomeu, rei do Egito, o qual ficou com medo de enfrentá-lo e fugiu, deixando pelo chão muitos feridos. 19 Antíoco tomou as cidades fortificadas e saqueou as riquezas da terra do Egito. 20 Voltou então, depois de ter submetido o Egito no ano cento e quarenta e três, e subiu contra Israel e Jerusalém com um possante exército. 21 Entrou no Santuário com arrogância e apoderou-se do altar de ouro e do candelabro com os seus acessórios. Tudo ele saqueou. 24 Apos saquear, voltou para a sua terra, depois de uma grande carnificina, e tendo proferido palavras de extrema arrogância.
25 Houve grande luto em Israel, em todo o seu território.
28 A terra tremeu por causa dos seus habitantes e toda a casa de Jacó se cobriu de vergonha.

 APOLÔNIO EM JERUSALÉM. CONSTRUÇÃO DA CIDADELA

29 Dois anos depois, o rei enviou às cidades de Judá o chefe dos impostos, o qual entrou em Jerusalém com um grande exército. 30 Dirigiu aos habitantes falsas palavras de paz, e acreditaram nele. Foi quando caiu sobre a cidade de repente, aplicando-lhe violento golpe e fazendo perecer muita gente em Israel.

Screenshot_56i

31Tomou os despojos da cidade, incendiou-a e destruiu suas casas e as muralhas ao redor. 32 Levaram prisioneiras mulheres e crianças, e apoderaram-se do gado. 33 Em seguida, reconstruíram a cidade de Davi com alta e sólida muralha e torres possantes, tornando-a sua cidadela. 34 Nela instalaram uma gente perversa, homens iníquos, que aí se fortificaram.
36 Tornou-se aquilo uma emboscada para o Santuário, e um adversário maléfico para Israel em todo o tempo. 41 O rei Antíoco mandou por escrito, a todo o seu reino, que todos formassem um só povo 42 e cada um renunciasse à sua própria lei. 43 Muitos de Israel consentiram na religião dele e começaram a sacrificar aos ídolos e a profanar o sábado. 57 Onde quer que fosse encontrado um livro da Aliança, numa casa, ou se alguém estivesse seguindo a Lei, o decreto do rei condenava-o à morte.

A REVOLTA DE MATATIAS

1 Naqueles dias surgiu Matatias, filho de João, filho, sacerdote da descendência de
Joarib, 15 Os funcionários do rei, que vinham da parte dele para obrigar à apostasia, chegaram a Modin para os sacrifícios, 16 e muitos de Israel aderiram a eles.bible0149 (1) - Copia
19 Matatias replicou, em voz alta: 3 Mal acabara ele de dizer essas palavras, um judeu adiantou-se, à vista  de todos, para sacrificar sobre o altar de Modin, segundo a ordem do rei. 24 Vendo isso, Matatias inflamou-se de zelo e tremeu de raiva: num impulso de ira santa, avançou sobre o apóstata e trucidou-o sobre o altar. 25 Matou também o funcionário do rei, que obrigava a sacrificar, e destruiu o altar. 26 Agiu assim pelo zelo da Lei, como fez Finéias a Zambri, o filho de Salom. 27 Imediatamente Matatias saiu gritando pela cidade: “Todo aquele que tem o zelo da Lei e quer permanecer na Aliança, saia daqui e me siga!” 28 Fugiu, então, ele e seus filhos, para as montanhas.

MATATIAS NO DESERTO PROVAÇÕES E ÊXITO

1 Foi denunciado, aos oficiais do rei e à guarnição que estava em Jerusalém, na cidade de Davi, que alguns tinham rejeitado o decreto real e haviam descido para esconderijos no deserto. 32 Muitos desses homens do rei correram atrás deles e os alcançaram. Acamparam junto deles e prepararam-se para atacá-los em dia de sábado. 33 Disseram, pois, a eles: “Agora, basta! Saí, obedecei à ordem do rei, e tereis a vida salva!” 34 Os judeus responderam: “Não sairemos, nem tampouco obedeceremos à ordem do rei, profanando o dia de sábado!” 35 Começou então o ataque. 36 Eles, porém, não reagiram, não atiraram uma única pedra, nem mesmo fecharam a entrada dos seus esconderijos. 37 Disseram apenas: “Morramos todos em nossa integridade. O céu e a terra são testemunhas de que nos matais injustamente!” 38 Assim mesmo, os homens do rei os atacaram naquele bible0150 (1) - Copiasábado. E eles morreram, com suas mulheres, seus filhos e seus rebanhos, cerca de mil pessoas. 39 Quando souberam do que acontecera, Matatias e seus amigos choraram  amargamente por eles. 40 Comentaram, porém, entre si: “Se  todos fizermos como fizeram os nossos irmãos, e não lutarmos contra as nações por nossas vidas e por nossas tradições, eles em breve nos eliminarão da face da terra”. 41 Tomaram, por isso, a seguinte decisão: “Se alguém vier atacar-nos em dia de sábado, nós o enfrentaremos!
Assim não morreremos todos, como morreram nossos irmãos em seus esconderijos”

42 Uniu-se então a eles o grupo dos hassideus, homens corajosos de Israel, todos apegados à Lei. 44 Assim organizaram um exército e começaram, na sua ira, a bater os pecadores e, no seu furor, a golpear os ímpios. Os outros fugiram, procurando refúgio entre as nações.
45 Matatias e seus amigos fizeram incursões pelo país, destruindo os altares 46 e
circuncidando à força os meninos incircuncisos que encontraram no território de Israel. 47 Assim perseguiram esses soberbos, e sua campanha começou a alcançar sucesso. 48 Apos a morte de Matatias, surgiu Judas, chamado o Macabeu. 2 Deram-lhe apoio todos os seus irmãos e todos os que tinham ficado do lado de seu pai, e que combatiam com entusiasmo por Israel. 3 Seron, o chefe do exército da Síria, soube que Judas tinha reunido em torno de si um grande número de homens fiéis, dispostos a sair para o combate, 14 e disse: “Vou ficar famoso e ganhar prestígio no reino, vencendo Judas e seus companheiros, que desprezam a palavra do rei!” 15 Veio, pois, e  com ele subiu um exército poderoso de ímpios, para ajudá-lo a tirar desforra dos filhos de Israel. 16 Ele avançou até a subida de Bet-Horon, onde Judas foi enfrentá-lo com pouca gente.
17 À vista da multidão que vinha contra eles, disseram os homens de Judas: “Como
poderemos nós, tão poucos, lutar contra tamanha e tão aguerrida multidão?
18 Respondeu Judas: “Não é difícil que muitos caiam nas mãos de poucos, pois não faz diferença para o céu salvar com poucos ou salvar com muitos. 19 Pois a vitória na guerra não depende do tamanho do exército mas da força que vem do céu. 23 Tendo terminado de falar, Judas atirou-se de improviso contra os inimigos.

total-war-attila - Copia

E Seron e seu exército foram esmagados. 24 Os homens de Judas perseguiram-nos pela descida de Bet-Horon até a planície. Cerca de oitocentos inimigos pereceram; os sobreviventes escaparam para a terra dos filisteus. 25 Então, Judas e seus irmãos começaram a ser temidos, e os gentios ao redor passaram a ter medo deles. 26 Sua fama chegou até o rei, pois todas as nações comentavam as batalhas de Judas.

27 Ao ouvir esses comentários, Antíoco ficou furioso. Mandou reunir todas as forças do seu reino, um exército poderosíssimo. 28 Abriu o seu tesouro, distribuiu um ano de soldo às tropas e ordenou-lhes que ficassem de prontidão.
37 Levando a metade de suas tropas, o rei partiu de Antioquia, sua capital, no ano cento e quarenta e sete. E, depois de cruzar o rio Eufrates, começou a percorrer as províncias do planalto. 42 Judas e seus irmãos perceberam que a situação se agravava: exércitos estrangeiros acampavam em seu território, e as ordens do rei eram para que se destruísse e se exterminasse totalmente o povo. 43 Disseram uns aos outros:
“Reergamos de sua ruína o nosso povo e combatamos por ele e por nosso santuário”. 44 Convocada a assembleia, decidiram ficar preparados para a batalha e começaram a orar, suplicando a Deus por piedade e compaixão.

1 Górgias tomou consigo cinco mil soldados de infantaria e mil cavaleiros escolhidos, e se movimentaram à noite. 2 Queriam irromper no acampamento dos judeus e cair sobre eles de improviso.

Screenshot_69

Os homens da cidadela serviam-lhes de guias. 3 Judas o soube e partiu com seus valentes para atacar o exército do rei em Emaús, 4 enquanto os batalhões reais estavam ainda distantes do acampamento. 5 Quando Górgias chegou ao acampamento de Judas, de noite, não encontrou ninguém. Começou a procurá-los pelas colinas, dizendo: “Estão fugindo de nós!” 6 Ao raiar do dia, Judas surgiu na planície com três mil homens, só que sem tantas  armaduras e espadas quantas gostaria de ter.
Mas Judas disse aos seus homens: “Não temais a sua multidão nem vos apavoreis com o seu ataque!
10 Vamos gritar ao céu, para que Deus tenha compaixão de nós e se lembre da Aliança dos nossos antepassados e esmague hoje este exército à nossa frente. 11 E todas as nações saberão que existe Alguém que resgata e liberta Israel!”

12 Levantando os olhos, os estrangeiros viram os judeus que vinham contra eles, 13 e saíram do acampamento para dar-lhes combate.

ds

As tropas de Judas fizeram soar a trombeta 14 e atacaram. Os estrangeiros foram derrotados e fugiram para o campo, 15 mas os que atrasaram caíram sob a espada. E perseguiram-nos até Gazara e a planície da Iduméia, de Azoto e de Jâmnia. E pereceram, dos inimigos, cerca de três mil.

36 Disse então Judas, junto com seus irmãos: “Nossos inimigos estão derrotados. Vamos subir a Jerusalém, para purificar o lugar santo e restaurá-lo, ao chegarem viram o Santuário abandonado, o altar profanado, as portas incendiadas, o mato crescendo nos átrios como num bosque ou na montanha, os aposentos dos sacerdotes, destruídos.
Reconstruíram então o altar e o santuário, Fabricaram novos utensílios sagrados e introduziram no templo o candelabro, o altar do incenso e a mesa.
s. 61 Judas postou ali uma guarnição para defendê-lo, dando-lhe meios para guardar também Betsur. Assim, o povo teria uma defesa diante da Iduméia.

JUDAS CONTRA OS IDUMEUS E OS AMONITAS

1 Quando as nações circunvizinhas souberam que o altar tinha sido reconstruído ficaram muito irritadas. 2 E resolveram acabar com os descendentes de Jacó que viviam entre elas, começando a persegui-los e matá-los no meio da sua população. 3 Nesse meio tempo, Judas atacou os filhos de Esaú, na Iduméia e na Acrabatene, pois estavam cercando Israel. Derrotou-os fragorosamente, humilhou-os e tomou seus despojos. 4 Depois, lembrou-se da perversidade dos habitantes de Beã, que eram permanente armadilha e obstáculo para o povo, por causa das emboscadas que armavam nos caminhos. 5 bb70e4a8234aded5cf60da9a894ecd09fds - Copia (2)Ele os obrigou a se refugiarem nas suas torres, atacou-os e votou-os ao anátema: pôs fogo às torres, com todos os que estavam dentro.

6 Passou depois para os amonitas, onde se deparou com um exército numeroso e bem armado, comandado por Timóteo. 7 Travou contra eles muitos combates, mas afinal foram esmagados à sua vista: ele os derrotou. 8 Tomou também Jazer com as aldeias vizinhas, e voltou para a Judéia.

CAMPANHA NO GALAAD E NA GALILÉIA

24 Judas Macabeu e Jônatas, seu irmão, transpuseram o rio Jordão e caminharam três dias pelo deserto. 25 Encontraram-se com os nabateus, que foram ao seu encontro pacificamente e lhes narraram tudo o que tinha acontecido aos seus irmãos judeus no Galaad. 26 Informaram que muitos dentre eles estavam cercados em Bosora e Bosor, em Alimas, Casfo, Maced e Carnaim, cidades, todas elas, grandes e fortificadas. 27 Disseram ainda que outros deles estavam cercados nas restantes cidades do Galaad, e que seus inimigos haviam marcado o dia seguinte para atacar as fortalezas, e prendê-los e matá-los todos num só dia. 28 Imediatamente Judas e seu exército mudaram de direção e foram para Bosora, pelo deserto. Ocupou a cidade e incendiou-a, depois de passar a fio da espada toda a população masculina e apoderar-se de seus despojos. 29 À noite puseram-se novamente a caminho, dirigindo-se até à fortaleza.
Na luz do amanhecer, ao levantarem os olhos, viram um exército numeroso, incalculável, carregando escadas e máquinas de guerra para assaltarem a fortaleza, e já começavam a atacar.

rome-2-total-war - Copia (2) - Copia

31 Percebendo que já tinha começado o combate, e o clamor da cidade subia ao céu em meio ao toque das trombetas e o alarido geral, 32 Judas disse aos homens do seu exército:
“Combatei hoje pelos nossos irmãos!” 33 Dividiu o exército em três alas, por trás dos inimigos, fizeram soar as trombetas e entoaram a oração aos brados. 34 Ao perceber que era o Macabeu, o exército de Timóteo pôs-se em fuga diante dele. Judas infligiu-lhes uma tremenda derrota, e nesse dia cerca de oito mil homens caíram mortos. 35 Dali Judas dirigiu-se para  15 Alimas, atacou-a e tomou-a, matou toda a população masculina, recolheu os despojos e incendiou a cidade.

36 Seguindo adiante, tomou Casfo, Maced, Bosor e as outras cidades do Galaad. 37 Depois desses acontecimentos, Timóteo recrutou outro exército e acampou diante de Rafon, na outra margem da torrente. 38 Judas mandou espionar o acampamento e recebeu estas informações: “Reuniram-se com ele todas as nações que nos cercam, formando um
exército muito numeroso. 39 Ele contratou também árabes como reforço, e estão acampados na outra margem da torrente, prontos para virem atacar-te!” Judas, porém, saiu para enfrentá-los. 40 Disse então Timóteo aos comandantes do seu exército: “Quando Judas, com o seu exército, chegar perto da torrente, se ele passar em nossa direção por primeiro, não poderemos resistir, e ele certamente prevalecerá contra nós. 41 Se, porém, hesitar e ficar acampado do outro lado, então nós atravessaremos e prevaleceremos contra ele!” 42 Logo que Judas se aproximou da torrente, postou os escribas do povo ao longo da margem, com esta ordem:

bible0151 (1) - Copia
“Não deixeis para trás ninguém, mas fazei todos seguirem para o combate!” 43 Ele atravessou por primeiro, ao encontro dos inimigos, e todo o povo o seguiu. Todos os gentios foram esmagados diante deles, abandonaram suas armas e refugiaram-se no templo de Carnaim. 44 Os judeus tomaram a cidade e puseram fogo ao templo, com todos os que estavam dentro:
Carnaim foi arrasada, sem qualquer possibilidade de resistir ao ímpeto de Judas. 45 Este reuniu então todos os israelitas que moravam no Galaad, do menor ao maior, com suas mulheres e filhos e seus pertences, uma imensa multidão, com o objetivo de trazê-los à Judéia. 46 Assim chegaram até Efron, cidade importante e bem fortificada, que ficava no caminho. Como era impossível contorná-la pela direita ou pela esquerda, era forçoso passar por dentro dela. 47 Os que estavam na cidade fecharam-se nela, barricando as portas com pedras. Judas mandou-lhes uma mensagem em termos pacíficos, 48 dizendo: “Precisamos atravessar a vossa terra para ir à nossa, e ninguém vos causará prejuízo. Só precisamos passar!” Eles, porém, recusaram-se a abrir. 49 Então Judas mandou avisar pelo acampamento que cada um tomasse posição para o ataque, onde quer que estivesse. 50 Os soldados tomaram posição e ele começou o assalto à cidade, todo aquele dia e toda a noite, até que ela caiu em suas mãos. 51 Ele fez passar ao fio da espada toda a população masculina, arrasou as casas, tomou os despojos, e atravessou a cidade pisando sobre os corpos dos mortos.

Screenshot_43

52 Transpuseram então o Jordão, rumo à grande planície em frente de Betsã. 53 Judas ficava reunindo os que estavam atrasados e animava o povo por toda a viagem, até chegarem à terra de Judá. 54 Então subiram ao monte Sião com alegria e júbilo, e ofereceram holocaustos porque tinham retornado em paz, sem a perda de nenhum dos seus. Os combates na zona marítima e na Iduméia 55 Entretanto, nos dias em que Judas e Jônatas estavam na região do  Galaad, e Simão, o irmão deles, na Galiléia, diante de Ptolemaida, 56 José, filho de Zacarias, e Azarias, chefe do exército, ficaram sabendo das suas façanhas e dos combates que eles tinham travado.

Link para download do livro abaixo

[button color=”blue” size=”small” link=”http://aliancanetsarimbrasil.com.br/wp-content/uploads/2016/07/1_Macabeus.pdf” target=”blank” ]Download[/button]

 

fonte: https://noticiasbiblia.wordpress.com/2016/03/04/3683/