Rabinos tradicionais que criam no Messias em Isaías 53!

Os Rabinos Sabiam a Verdade a Respeito do Messias Apostolo e Shaliach Rabi Moshe Yosef Koniuchowsky Traduzido pelo Zaken Assaf Benami Crispin Levi da Ishuv Israelit Shel Pereira Barreto (Brasil) Revisão final Moreh Yahusef BeN Avraham da NYA www.verdadeironome.com.br www.aliancanetsarimbrasil.com.br

001Yeshayahu (Isaías) 53:1-12. De quem este capítulo está falando? As palavras são claras. A passagem nos mostra um servo destacado de YAHUAH, cujo semblante é marcado por aflições e ferimentos. Ele não mereceu nenhuma dor ou ferida, mas ele foi ferido por nossas transgressões e moído por nossas iniquidades, e por suas pisaduras fomos sarados. O texto apresenta o servo sofredor de YAHUAH, o qual morre como um Korban (sacrifício), uma recompensa pela culpa. Ele é sepultado com os ricos e ímpios, mas é poderosamente ressuscitado para a vida. YAHUAH permite que ele fosse afligido e, no final, apresenta como servo exaltado capaz de suportar este sofrimento, a fim de remover os pecados de muitos. O Judaísmo moderno insiste em afirmar que o povo judeu nunca creu nessa afirmação dele como Moshiach (Messias), mas sim, a essa passagem era somente relacionado a nação de Israel. Bem, vamos observar o que os antigos rabinos realmente acreditavam, antes da recente onda anti missionária que está ensinando que Isaías 53 não fala do mashiach Yahushua. Veja o que os Rabinos tradicionais relataram sobre essa passagem antes do movimento anti missionário existir: Rabi Mosheh Kohen ibn Crispin: Este rabino descreveu aqueles que interpretam Isaías 53 como se estivesse referindo a Israel, como aqueles que “tendo abandonado o conhecimento dos nossos professores” e inclinado após a “teimosia de seus próprios corações e opiniões”. Eu tenho prazer de interpretar esta profecia, em concordância com o ensino de nosso rabinos, sobre o Rei Messias. Esta profecia foi proferida a Isaías por ordem de YAH, com o propósito de dar a conhecer a nós, algo sobre a natureza do futuro do Messias que está por vir e entregar Israel, e a descrição de sua, vida, a partir do dia em que ele vier até o seu advento como um redentor, a fim de que se alguém o reivindicasse ser Ele o Messias, possamos refletir e analisar para ver se podemos observar nele qualquer semelhança com as características descritas aqui. Se houver qualquer tipo de semelhança, então podemos acreditar que Ele é o Messias, nossa justiça, mas senão tiver estas características, não podemos acreditar. (Tirado de seu comentário sobre Isaías, citado no quinquagésimo terceiro capitulo de Isaías). De acordo com os interpretes judeus, ktav publishing house, 1969, volume 2, páginas 99 a 114, rabino Moisés Maimônides: Qual é a característica do advento do Messias? Levantará um dos quais, ninguém havia conheceu antes e verão sinais, maravilhas e prodígios realizados através Dele que são provas de Sua verdadeira origem, pois o, Todo Poderoso através Dele, declara a nós o propósito de sua mente, conforme: – Está escrito “Eis ai um homem cujo nome é Renovo, ele se ramificará, sem sair do seu lugar. (Zac. 6:12). E Isaías fala similarmente do tempo, que Ele aparecerá, sem pai, nem mãe ou família sem ser conhecido, ele veio como um mensageiro, e como raiz de uma terra seca, etc. Nas palavras de Isaías, ao descrever a maneira pela qual os reis se dirigiriam a Ele e como ficaria mudo diante deles sem abrir a sua boca, naquilo que não havia dito a eles que veriam e aquilo que não ouviram falar (da carta para o sul (Iêmen), citado no quinquagésimo terceiro capitulo de Isaías, segundo os interpretes judeus, ktav Publishing House, 1969, volume 2, páginas 374,375: Mas quem é este servo? Os nossos comentaristas antigos de comum acordo ressaltam que o contexto fala claramente do ungido de YAHUAH, o messias YAHUSHUA. A tradução aramaica deste capitulo atribuída ao rabino Jonathan Ben Uziel, um discípulo de Hillel, que viveu no início do século II d.c, começa com palavras simples e dignas: Eis o meu servo messias, Ele será elevado, e altaneiro e a casa de Israel, olhará para Ele por muitos dias, porque as suas cervizes foram endurecidas no meio dos povos e suas faces empalideceram diante dos filhos dos homens. (Targum Yonathan, Isaías 53). Nós achamos a mesma interpretação no Talmude Babilônico. O Messias – qual é o seu nome? Os rabinos dizem (Sanhedrin 98b): “o leproso”, aqueles da casa do rabino dizem: O doente, como é dito: “Certamente Ele levou as nossas enfermidades”. Similarmente no Midrash Rabbah, em uma explicação de Rute 2:14: Ele está falando do rei Messias: “Vem aqui e aproxime-se do trono e molha o teu bocado no vinagre”. Isto refere aos castigos, como é dito: “Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniquidades”.

Da mesma forma também no Midrash Tanhuma, parasha toldot, no fim da seção ele afirma: “Quem és tu, oh grande monte? (Zacarias, 4:7). Refere-se ao Rei Messias. E por que e referido a Ele como a grande montanha? Porque ele é maior do que os patriarcas, como é dito: “Meu servo, será altaneiro, sublime e elevado soberanamente”. “Ele será maior do que Abraão, que disse: Eu levanto as minhas mãos para o alto, para YAHUAH. (Gen. 14:22), exaltou-se acima de Moisés, a quem se disse erga-te no teu seio “(Números 11:12), mais elevado do que os anjos ministradores de quem está escrito: “suas rodas eram sublimes e terríveis” (Ezequiel 1:18). E de que lugar Ele vem? Do interior de David. Estas são algumas das interpretações rabínica antigas, atribuindo este capítulo para o sofrimento do exaltado Messias. Rashi (Rabino Shlomo Itzchaki, 1040-1105) e alguns dos rabinos posteriores no entanto, começou a interpretar a passagem de Isaías 53, como referindo-se a Israel. Eles sabiam que as interpretações mais antigas remetiam a questão para o Messias YAHUSHUA. No entanto, Rashi viveu numa época em que a distorção medieval degenerada do Cristianismo era praticada. Ele queria preservar o povo judeu de aceitar tal fé, e embora suas intenções fossem sinceras, outros rabinos judeus proeminentes e líderes, perceberam as inconsistências da interpretação de Rashi. Eles apresentaram uma objeção tríplice a sua inovação. Primeiro, eles mostraram o consenso da opinião antiga. Em segundo lugar, eles apontaram que o texto está no singular. Em terceiro lugar, eles chamaram a atenção para o verso 8. Este verso apresenta uma dificuldade intransponível para aqueles que interpretam esta passagem como referindo-se a Israel. Lê-se: “Da opressão e do juízo foi tirado, e quem contará o tempo da Sua vida? Por quanto foi cortado da terra dos viventes, pela transgressão do meu povo foi Ele atingido”. Foi o povo Israelita cortado da terra dos viventes? Não, YAHUAH nos livre. Em Jeremias 31:35 -37, YAHUAH prometeu que nós existiremos para sempre. Nós estamos orgulhosos, porque Israel existe e vive. Da mesma forma, é impossível dizer que Israel sofreu as transgressões de “Meu povo” que claramente significa o povo a quem pertence Isaías. Certamente, o povo de Isaías não são os gentios, mas os Israelitas (Judeus). Moshe Cohen, um rabino do século 15 na Espanha, explica o capítulo: Nesta passagem conforme os comentaristas explicam, fala do cativeiro de Israel, embora o número singular seja usado em toda extensão. Outros pressupõem que a profecia se refere apenas a este mundo, aos que são esmagados e oprimidos, mas eles também pela mesma convicção religiosa (razão), distorceram os números e versículos de seu significado natural. E em seguida, pareceu me que … tendo abandonado o conhecimento dos nossos ensinadores, inclinaram “após a teimosia de seus próprios corações” e de sua própria opinião, o qual tenho o prazer de interpreta-lo de acordo com o ensinamento de nossos rabinos, a respeito do Rei Messias. Pela mesma razão, o rabino Moshe Alsheikh, o rabino de Safed, no final do século 16, aponta este fato dizendo: Posso observar, então que os nossos rabinos com uma só voz, aceitam e afirmam a opinião de que o profeta está falando do Rei Messias. Muito interessante é o comentário do grande educador judeu, Herz Homberg (1749-1841) que diz: De acordo com a opinião de Rashi e ibn Ezra, aponta para Israel, no final de seu cativeiro. Mas se assim for, o que pode ser o significado da passagem, “Ele foi ferido pelas nossas transgressões? Quem foi ferido? Quem são os transgressores? Quem realizou a doença e deu a luz a dor? O fato é que o profeta Isaías se refere ao Rei Messias. Um dos nossos maiores poetas religiosos judeus, Eliezer Hakalir, parafraseou este capítulo no século 9 em poesia rítmica e métrica. É recitado na oração Yom kipur de kether: – Messias, a nossa justiça, se desviaram de nós, estamos em terror e não há ninguém para nos justificar!

Nossos jugos e nossas iniquidades, Ele suportou e foi ferido pelas nossas transgressões. Ele carrega os nossos pecados sobre os Seus ombros, para que possamos encontrar o perdão para nossas iniquidades e pelas suas pisaduras fomos sarados. O Criador, é chegada a hora de fazer uma nova criação: a partir da abóbada do céu, trazê-lo para cima, para fora de Seir, atrai-lo para trás, para que Ele possa fazer ouvir sua voz para nós no Líbano, uma segunda vez pela mão de Yinnon. Um dos nomes do Messias será Yinnon segundo a interpretação rabínica do salmo 72:19. Abravanel (1437-1508) disse anteriormente: – “esta é também a opinião de nossos próprios homens instruídos na maioria de seus midrashim“ (se refere ao Messias) Rabino Yafeth Ben Ali (segunda metade do século 10): – “Quanto a mim, estou inclinado a considerá-lo e aludindo ao Messias“ Abraham Farissol (1451-1526) diz: “Neste capítulo (Isaías 53:) parece haver semelhanças e alusões consideráveis para a obra do Messias Cristão e para os eventos que são afirmados que aconteceram com Ele, de modo que em nenhuma outra profecia é encontrada em essência e o assunto que se aplica diretamente a Ele. Gersonides (1288-1344) comenta Deut. 18:18: – “Na verdade, o Messias é tal profeta pois é indicado no Midrash no verso. “Eis o meu servo prosperará.” (Isaías 52:13) Midrash Tanchuma: “Ele (o Messias foi mais elevado do que Abraão, mais exaltado do que Moisés, maior do que os arcanjos”. (Isaías 52:13) Yalkut Schimeon (atribuído ao Rabbi Simeon kara, século 12) diz em Zechariah 4:7: “Ele (o Rei Messias) é maior do que os patriarcas, como se diz: “Meu servo, será grande e elevado soberanamente”. Midrash Tanchuma: diz o rabino Nachman: A palavra “homem”, na passagem todo homem é o cabeça da casa de seu pai (Números 1:4) refere-se ao Messias, o filho de Davi, como está escrito: Eis o homem cujo nome é Zemach (do poder) aonde Jonathan interpreta, “eis o homem o Messias” (Zac. 6:12) e por isso se diz: “Um homem de dores e conhecido por levar as enfermidades”. Isaías 53:3 Talmud sanhedrin (98B): ? Messias… Qual é o seu nome? Os rabinos dizem “O Leproso”. Os da casa do rabino (Yehudah Hanassi o autor do Mishnah, 135-200) dizem: Cholacha (o Doentio), pois diz: verdadeiramente ele tomou as nossas doenças, etc (Isa.53,4). Pesiqta Rabbati (ca845) sobre Isaías 61:10: “Os patriarcas um dia ressuscitarão no mês de Nisã (abibe) e dirão ao messias: “Efraim, nosso justo ungido, embora nós sejamos seus avós, contudo você é maior do que nós, por você ter suportado os pecados de nossos filhos, como está escrito: – “Mas certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou as nossas dores, e nós o reputávamos por aflito, ferido de YAHUAH. Mas, Ele foi ferido por causa das nossas iniquidades, o castigo que nos traz a paz estava sobre ele e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53: 4,5). O Rabino Simeon Ben Yochai (2º século) Zohar, 2ºparte, pagina 212ª e III parte, página 218a, Amsterdã Ed): Há no jardim do Éden um palácio chamado: O palácio dos filhos da doença. Neste palácio o Messias entra e chama cada doença (mal), cada dor, e cada castigo de Israel, todos eles vêm, eles todos vem e repousam sobre Ele e se não fosse Ele, assim aliviando. A Israel é tomado sobre si mesmo, não havia ninguém que fosse capaz de suportar o castigo de Israel por causa da transgressão da Lei (torah) como está escrito: “Certamente nossas enfermidades “Ele levou sobre si” (Isaías 53:4). Como eles se referem a Ele (Messias) e a miséria de Israel em seu cativeiro e daqueles iníquos entre eles, que não estão atentos para conhecer ao seu YAHUAH. Ele levanta a sua voz e chora pela maldade deles, pois assim está escrito: Ele foi ferido pelas nossas transgressões (Isaías 53:5). Midrash (em Rute 2:14); Ele está falando do rei Messias: “Vem ou seja” chegai ao trono: Coma o pão, quer dizer: O pão do reino: Isto refere aos castigos, como é dito: “Mas Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades”. (Isaías 53:5) Rabino Elias de vidas (século 16): “O significado de: “Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades e que desde que o Messias carrega nossas iniquidades, elas produzem o efeito Dele ser ferido e aquele que não admitir que o Messias sofre, pelas nossas iniquidades, deve ele mesmo suportar e sofrer pelas suas iniquidades. Siphre: “Rabino José, Galileu disse: “Venha aprender os méritos do rei Messias e a recompensa do justo, desde o primeiro homem que recebeu um mandamento, uma proibição e transgrediu-o. Considere quantas mortes foram infligidas a si mesmo, em sua própria geração, e sobre aqueles que o seguiram, até o fim de todas as gerações. Qual atributo é maior? O da bondade ou o da vingança? Ele respondeu: O atributo da bondade é maior e o da vingança é menor. “Quanto mais então, será o rei Messias, que resiste as aflições e dores para as transgressões (como está escrito; “Ele foi ferido” etc.), justificam todas as gerações. Esse é o significado da palavra: “E YAHUAH fez a iniquidade de todos nós pairar sobre ele”. Isaías 53:6 Rabino Moisés “O Pregador” (século 11) escreveu em seu comentário sobre Gênesis (página 660): Desde o princípio, YAHUAH fez uma Aliança com o Messias e disse- lhe: “Meu justo Messias, aqueles que são confiados a você, os pecados deles serão um jugo pesado para você. “E ele respondeu: Eu aceito contente todas estas agonias, para que nenhum de Israel se perca. Mediatamente, o Messias aceitou todas as agonias com amor, como está escrito: “Ele foi oprimido e ele foi afligido”. O Brit Chadasha (Aliança Renovada – “N.T”) da as seguintes referências (10) sobre Isaías 53, que corrobora os comentários dos antigos rabinos citados neste estudo. As dez (10) referências apontam uma para cada tribo de Efraim que iria proclamar esta mensagem do servo sofredor: 1- Ref: Isaías 53:1: “Mesmo depois de ter feito tantos milagres, na presença deles, eles ainda não acreditam Nele, para que se cumprisse a palavra do profeta Isaías: YAHUAH, quem creu em nossa mensagem e a quem foi revelado o braço de YAHUAH? (João 12:37 e 38). 2- Ref: Isaías 53:1: “Mas nem todos os Israelitas aceitaram as boas novas, pois Isaías diz: YAHUAH, quem creu em nossa mensagem”? – Consequentemente, a fé vem pelo ouvir a mensagem e a mensagem é ouvida mediante a palavra de YAHUAH. Romanos 10:16,17. 3- Ref: Isaías 53:4: “Ele curou todos os doentes, para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías: verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades”, e levou as nossas doenças” (Mateus 8:16 e 17). 4- Ref: Isaías 53:5,6: “Ele levou os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça, por suas chagas fostes curados, pois vocês, eram como ovelhas desgarradas, mas agora se converteram ao Pastor e dono das vossas almas”. (1Pedro2:24,25) 5- Ref: Isaías 53:7,8: “A passagem da Escritura que Ele Lia era esta: Ele foi levado como ovelha ao matadouro, e como um cordeiro diante do tosquiador Ele não abriu a Sua boca. Em Sua humilhação, Ele foi privado de justiça. Quem pode falar dos Seus descendentes? Pois a Sua vida foi tirada da terra. O eunuco perguntou a Felipe: “Diga-me, por favor, de quem o profeta está falando? De si mesmo ou de outro? “Então Felipe começando com aquela passagem da Escritura anunciou-lhe as boas novas de YAHUSHUA” (Atos 8:32-35) 6- Ref: Isaías 53:9: “Ele não cometeu pecado e nenhum engano foi achado em Sua boca” (1 Pedro 2:22). 7- Ref: Isaías 53:7,8: “A passagem da Escritura que lia era esta: Foi levado como ovelha ao matadouro, e como um cordeiro diante do tosquiador, não abriu a Sua boca, em Sua humilhação foi privado de justiça. Quem pode falar dos Seus descendentes? Pois a Sua vida foi tirada da terra.” O eunuco perguntou a Felipe: Diga-me, por-favor, de quem o profeta está falando? De si mesmo ou de outro? Então Felipe começando com aquela passagem da Escritura anunciou-lhe as boas novas sobre Yahushua. (Atos 8:32,35). 8- Ref: Isaías 53:9: “Ele não cometeu pecado e nenhum engano foi encontrado em sua boca” (I Pedro 2:22). 9- Ref: Isaías 53:12: “Está escrito: E foi contado com os transgressores, e eu vós digo, que tudo que está escrito sobre Mim precisa ser cumprido. O que está escrito sobre Mim, está se cumprindo. (Lucas 22:37) 10- Ref: Isaías 53:12: “Eles executaram dois ladrões com Ele, um a direita e outro à esquerda e se cumpriu a Escritura que diz: Ele foi contado com os transgressores”. (Marcos 15:27,28) Selah-Medita!